Antstream - Precisamos de streaming de jogos retrô - Opinião

Antstream – Precisamos de streaming de jogos retrô? – Opinião

PS Now, Google Stadia, GeForce Now, Project xCloud, não dá para negar que o assunto “streaming de jogos”, também conhecido como a “netflixzação” dos games está na boca do povo gamer.

Nessa mesma leva, Jon Burton, fundador da Traveller’s Tales (FDB 196 – Biografia Traveller’s Tales ), programador e diretor de jogos como Mickey Mania e Sonic 3D blast para Mega Drive e também host do canal de youtube GameHut, anunciou no início deste ano a campanha de financiamento coletivo do Antstream, uma plataforma de retro games na nuvem.

Leia também

 

A campanha terminou com sucesso e alguns backers já estão usando o sistema em Early Access. Segundo o site oficial e material publicitário, o serviço será lançado ainda esse ano e deve contar com uma biblioteca inicial de pelo menos 2000 jogos.

A pergunta que me faço é “Precisamos de streaming de jogos retrô?”.

Opinião

Pessoalmente esse serviço não me atrai muito. Uma das maiores vantagens do streaming, a falta de necessidade de se usar um hardware poderoso e caro, não se aplica para a maioria dos jogos retrô. Com a oferta crescente de emuladores, especialmente com a padronização trazida pela interface Libretro, que facilita o uso de diversos emuladores em uma única interface gráfica (como por examplo a RetroArch), o acesso à emulação nunca foi tão fácil.

O problema atualmente é o acesso legal aos jogos, já que não existe nenhuma loja que venda legalmente as ROMs de jogos retro sem DRM. Segundo os comunicados do pessoal responsável pelo Antstream, todos os jogos oferecidos são licenciados e geram renda para os donos da propriedade intelectual.

A facilidade que o serviço traria no acesso aos jogos provavelmente não é um contraponto forte o suficiente para superar a necessidade do acesso constante de qualidade à internet, coisa rara até em países de primeiro mundo, especialmente na rede móvel.

Ainda assim, talvez haja um mercado para esse serviço. Provavelmente existem muitas pessoas que gostariam de desfrutar desses jogos sem ter que ir atrás de emuladores e jogos, então talvez o acesso fácil atraia um certo público.

E vocês, fliperameiros e fliperameiras? O que acham? Existe um mercado para o streaming de retrogames?

Deixe aí o seu comentário.