Longa vida ao Playstation

Vida Longa ao Playstation

Quando tinha uns 10 anos, fiquei abismado com uma caixinha que mostrava um quadrado simulando uma bola que pingava na tela preto e branca da TV de Tubo. O controle era um botão giratório, que subia ou descia uma barra que servia de barreira para a bola não sair da tela pela lateral.

Telejogo
Telejogo

O telejogo era um item de luxo no final da década de 70 e foi o primeiro videogame que conheci. Atari, Nintendo, Sega e Sony foram os grandes desbravadores da tecnologia de jogos de vídeo para uso doméstico. Na década de 80 existiam alguns computadores de 8 bits que eram mais usados para jogos, como o Apple II, MSX e Amiga. Minha descendência japonesa tornou comum a ida de parentes para o Japão, para trabalhar e alguns para viver lá sem voltar. Um primo trouxe o Super Famicom (conhecido no Ocidente como Super NES) e acabei ficando com ele.

Super Famicom
Super Famicom

Além da diversão do Mario, gostava da qualidade de jogos como Street Fighter II. Qual não foi minha decepção ao tentar jogar novamente no PS3 muitos anos depois, uma versão remasterizada na tela LCD da TV Full HD. Tinha também um Mega Drive, que era o concorrente direto da Sega, com o ouriço, ou como diziam na época: porco-espinho, Sonic fazendo sucesso. Usei bem pouco esses aparelhos, pois já tinha os filhos pequenos, faculdade e bastante trabalho desenvolvendo sistemas para a plataforma UnIx .

Minha mãe foi trabalhar no Japão e quando voltou trouxe o PS ONE para meu filho, esse é o videogame que ele mais lembra e usou, chegando a “furar” alguns discos como Crash Team Racing. Muitos anos depois, já morando em Bauru, comprei usado um PS2 da primeira geração.

O PS3 já existia, mas como fiquei anos sem usar um videogame, quis gastar menos e ver se teria uso. Descobri que poderia instalar um HD interno no aparelho, que já vinha preparado para isso, mas precisava de um adaptador para “segurar” o disco. Não procurei o adaptador, o funcionamento não foi muito bom e alguns jogos tinham o comportamento estranho, não apresentavam erro aparente, por exemplo, no God of War, ao passar uma fase, o aparelho se perdia e voltava ao começo e só entendi que era problema no HD quando usei o DVD para jogar.

Logo comprei o PS3 e como o PS2 ficou sem uso, acabei doando-o para uma entidade assistencial da cidade por intermédio de um amigo que trabalha comigo. O aparelho é muito bonito, acho que foi o Playstation de apresentação mais interessante até hoje. Pedi ao amigo para tirar umas fotos do aparelho que foi meu e como se pode ver abaixo, é uma obra prima da indústria!

Sony PS2
Sony PS2

Não sou um colecionador e não costumo manter tecnologias antigas em casa, não lembro o fim que dei ao PS3, o PS4 está com um amigo, assim como o primeiro PS4 PRO está com outro.

Atualmente, juntei o PS4 PRO, Xbox ONE X e PC pra conviverem em harmonia. Segue um breve histórico do Playstation, o modelo de mais sucesso na história dos videogames.

 

Playstation 1

A Sony lançou o primeiro modelo no dia 3 de dezembro de 1994 para o mercado japonês. O equipamento tinha processadores dedicados para vídeo (GPU) e som (SPU), usava discos para os jogos, na época o mais moderno, o CD – Compact Disk com 700 MB de capacidade.

A resolução da saída analógica de vídeo era de 256 x 224 pontos. Popularizou o uso dos memory card (cartões de memória), para salvar o andamento dos jogos.

O videogame logo se tornou campeão em vendas com mais de 300.000 unidades no Japão e no ano seguinte, foi lançado nos Estados Unidos com 100.000 pré-vendidas.

O controle original foi modificado em 1997, foram adicionadas as duas alavancas analógicas e batizado como DualShock e mantém praticamente o mesmo formato até hoje.

Em 2000 houve uma remodelação do Playstation que foi lançada como PS ONE, em formato reduzido e mais arredondado, no mesmo ano apareceu seu sucessor.

Playstation 2

A segunda geração trouxe os discos DVD, com capacidade de 4,7 GB. A conexão original de vídeo composto mantinha o padrão analógico, mas havia um cabo opcional que permitia o uso do vídeo componente, que atingia a resolução de 640 x 480 em modo não entrelaçado, melhorando a qualidade da imagem. Permitia a instalação opcional de um disco rígido com interface IDE, mas foi pouco adotado.

Em setembro de 2004 foi lançado o modelo slim, isso se tornou padrão da marca e todos os modelos ganharam uma versão menor após algum tempo do lançamento.

Playstation 3

Lançado no final de 2006, com disco rígido interno de 20 GB ou 60 GB e jogos distribuídos em Bluray Disk (BD), com capacidade de 25 GB ou 50 GB. Usando processador RISC denominada Cell, auxiliada pela GPU RSX da Nvidia, já com saída HDMI e resolução FULL HD, 1920 x 1080.

Desde o inicio dispunha de conexão Ethernet Gigabit e quando do lançamento das versões de 40 e 80 GB ganhou interface wireless. O controle deixou de usar cabo e funcionava sem fios, com bateria interna e conexão bluetooth, mas sua primeira versão, perdeu a vibração e foi batizada como Sixaxis.

Em 2008 foi substituído pelo Dualshock 3 que voltou ao padrão! Sofreu no começo com a falta de títulos disponíveis, mas após um tempo normalizou e logo se tornou um grande sucesso. Apesar do Playstation 2 já permitir a conexão a internet com modem externo, ficava restrito a rede de jogos específicos.

Foi a partir do PS3 que a PSN – Playstation Network surgiu e firmou-se como plataforma para jogos entre os usuários online. Em setembro de 2008 surgia o PS3 Slim.

A PSN Plus foi lançada em 2010 e adicionava a distribuição gratuita de alguns jogos, que poderiam ser usados desde que a assinatura estivesse ativa. E no final de 2012 apareceu o modelo superslim. Houve inclusive um modelo sem disco interno.

Playstation 4

Em novembro de 2013 surgiu a geração atual do videogame mais vendido no mundo. No Brasil foi alcunhado como PS4K, pois seu preço de lançamento foi fixado em R$ 4.000,00! Passou a usar a arquitetura X86 com APU (Accelerated Processing Unit, no caso uma CPU com GPU integrada) fornecida pela AMD.

Equipado com 8 GB de memória GDDR5, disco rígido de 500 GB ou 1 TB e mantendo o BD como mídia de jogos. A assinatura paga da PSN PLUS passou a ser obrigatória para jogar online. Em setembro de 2016 surgiram o modelo slim e o Pro, dotado de uma APU mais poderosa e capaz de renderizar os jogos em resolução Ultra HD ou 4K, 3840 x 2160.

Com atualizações de software, todo PS4 tornou-se compatível com HDR, tecnologia que melhora a qualidade dos vídeos e precisa de uma TV ou monitor compatível.

Nesse pequeno histórico, citei apenas as características técnicas dos consoles, mas seu sucesso foi baseado nos jogos lançados. Gran Turismo, Final Fantasy, Resident Evil, Rayman, Megaman, Tomb Raider são exemplos de títulos conhecidos e bem sucedidos.

A parceria com a EA – Electronic Arts e seus jogos de esportes vem desde o lançamento da marca, com franquias de sucesso até hoje, como FIFA e Need for Speed. O preço oficial do PS4 PRO é de R$ 2.699,00, sendo possível encontrar ainda mais barato em promoções ou com uso de cashback.

O Playstation segue campeão de vendas e o PS4 já passa da marca dos 100 milhões de unidades comercializadas. O PS2 foi o mais vendido entre todos os consoles, com 155 milhões de unidades. O Playstation original vendeu quase 105 milhões de unidades. O que vendeu menos foi o PS3 com quase 88 milhões de unidades.

As vendas do PS4 estão em declínio, talvez pela confirmação do lançamento breve do PS5, que promete ser retro compatível com os jogos atuais.

A arquitetura de PC gera especulações, a resolução 8K não chega a ser um atrativo, mas a possibilidade de implementação do Ray Tracing deve melhorar bastante o visual dos jogos ou pelo menos, deixar os cenários e ambientes mais realistas.

A promessa de um dispositivo de realidade virtual sem fios, que não estará disponível no lançamento do PS5, pode ser o que faltava para aumentar o alcance dessa tecnologia impactante.

Longa vida ao Playstation!

Esse texto foi escrito por nosso amigo Linconln Yamachita
Linconln@hotmail.comhttps://www.facebook.com/linconln