Nigel Mansell World Championship - Análise

Nigel Mansell World Championship - Análise

Nigel Mansell World Championship – Análise

O World Championship Racing de Nigel Mansell é um videogame de corrida no estilo arcade, desenvolvido pela Gremlin Graphics e lançado para vários sistemas.

No dia 21 de setembro de 1986 surgia a foto mais icônica da história da Fórmula 1: sentados e abraçados na mureta dos boxes do autódromo de Estoril, em Portugal, estavam Ayrton Senna (Lotus), Alain Prost (McLaren), Nigel Mansell (Williams) e Nelson Piquet (Williams). A foto na época foi ideia do chefe da categoria Bernie Ecclestone, que achou interessante a possibilidade de promover a categoria com uma imagem dos quatro pilotos que disputavam o título daquele ano (o campeonato ficaria com Alain Prost).

Contudo, esta fotografia acabou representando muito mais do que o retrato daquela temporada, ficou eternizada como a marca da geração de ouro do automobilismo.

Veja mais

Formula 1 Estoril 1986
Senna, Prost, Mansell e Piquet: a era de ouro da Fórmula 1.

Um pouco sobre a Formula 1

Ayrton Senna seria tricampeão do mundo e talvez o piloto mais rápido que a categoria já viu (com um recorde de “pole positions” que parecia insuperável até a chegada das dinastias Schumacher e Hamilton). Alain Prost ao todo venceu quatro títulos, dominava a política da categoria e ficou conhecido como professor por sua técnica ao pilotar. Nelson Piquet, outro tricampeão, conhecia o regulamento e ajuste dos carros como poucos e também se notabilizou pelo gênio difícil e temperamento forte. Por fim, Nigel Mansell foi campeão uma vez (em 1992) e para muitos está uma prateleira abaixo dos companheiros da foto, entretanto possuía uma agressividade impar e muito arrojo na pilotagem (fato que o fazia abandonar diversas corridas ao levar o carro ao extremo e que gerou seu apelido de Leão), ao contrário de Piquet, Mansell era mais simpático e protagonizou divertidas cenas como a carona para Senna no GP da Grã-Bretanha em 1991 e ao saldar a torcida em Interlagos, também em 1991, após abandonar e atravessar o circuito inteiro correndo.

É claro que todo este talento seria aproveitado nos videogames! Alain Prost cedeu sua imagem para Alain Prost Grand Prix, game de 1998 que não deixou muitas saudades. Ayrton Senna auxiliou a Sega a criar a continuação de Super Mônaco GP que viria a se tornar Ayrton Senna Super Mônaco GP II, lançado em 1992 o game foi muito bem avaliado e merece uma análise futura. Nelson Piquet nunca abraçou um projeto de videogames, até porque ele não deve ter muita paciência para isso. E é claro, em 1992 foi lançado pela Gremlin Graphics Nigel Mansell World Championship, jogo multiplataforma que fez grande sucesso principalmente na versão para Super Nintendo, e é esta versão que vamos analisar mais profundamente a seguir.

Caroninha
Mansell dá uma carona para Senna em 1991.

Opções de Jogo

Logo ao iniciar o jogo somos apresentados a um menu bem simples e intuitivo. Neles estão presentes as opções de jogo e configurações do game. De maneira resumida as opções são:

Menu
Menu simples e objetivo.

 

Race Circuit: trata-se de realizar uma corrida fora do campeonato, aqui você terá a oportunidade de fazer o treino classificatório (sempre realizado em uma volta) e posteriormente a corrida. Uma boa pedida para um jogo rápido na sua pista favorita.

Mansells Advice: opção muito interessante na qual o próprio Nigel Mansell te dá dicas sobre a pista escolhida e te guia em uma volta rápida para que aprendamos a melhor forma de correr naquele circuito.

Driving Practice: todo piloto tem a si como maior rival e para melhorar seu desempenho nada melhor que treinar em voltas rápidas buscando sempre baixar seu tempo.

Password: No modo temporada recebemos passwords que podem ser resgatados nesta opção para retomarmos o jogo no momento que paramos. As sequências são formadas por letras e números e agradavelmente não são tão grandes e difíceis de serem reproduzidas, para facilitar ainda mais os números possuem cores diferentes das letras.

Option: No menu option você poderá escolher a dificuldade do jogo (Arcade para jogadores iniciantes e casuais ou Simulation para jogadores mais experientes), o padrão do velocímetro (Km/h ou M/h) e opções de som.

Name: Por padrão você sempre jogará com Nigel Mansell, nesta opção você pode substituir o nome e a nacionalidade do seu piloto, seja com seu nome ou de outro piloto da sua preferência. Entretanto as características físicas do seu avatar no game não são alteradas, portanto por mais que você opte por jogar como Senna, sempre verá seu personagem com o característico bigode do Leão.

Control: Opção na qual você poderá escolher a melhor opção de botões no controle.

Full Season: A opção mais completa do jogo, aqui você participará das 16 etapas do campeonato mundial de 1992 em busca do título mais almejado do automobilismo internacional, sempre tendo a oportunidade de fazer a volta de classificação e a corrida. Ao final de cada etapa você irá conferir a classificação do mundial de pilotos e construtores.

Mansell dando a letra.
Mansell dando a letra.

 

Jogabilidade

 

O game tem uma jogabilidade parecida com o primeiro Top Gear, com uma diferença que é a câmera Cockpit e não traseira do veículo (a versão de Mega Drive também possuí a visão traseira), fato interessante uma vez que o carro não é tão difícil de ser controlado. Enquanto em Top Gear temos que nos atentar com a estratégia dos nitros disponíveis e com a rivalidade com o piloto da CPU, em Nigel Mansell o que vale é a técnica de pilotagem e os pontos de frenagem e aceleração nas curvas, aqui até é possível realizar as curvas apenas soltando o acelerador, porém o risco de batida é bem maior que em Top Gear.

Uma vez aprendido a controlar o carro nas curvas você passará a ter bons resultados, uma volta de classificação sem batidas provavelmente irá te valer a pole position, o que é muito bom porque nas largadas a tendência é sempre perder algumas posições. Na corrida a destreza na pilotagem também fará diferença, fazer voltas sem batidas te alçarão a posições cada vez melhores. E é claro, tudo isso ficará muito mais difícil em corridas com tempo chuvoso.

A inteligência artificial costuma vender caro as ultrapassagens fazendo o jogador muitas vezes ter que utilizar da ousadia de Mansell para executar as manobras, porém cuidado o excesso de arrojo na pilotagem podem fazer que você saia da pista e bata em um obstáculo. Após executar a ultrapassagem, porém, os adversários costumam se afastar com certa facilidade.

A tela de jogo é bem simplificada, mas muito funcional. Nela há os indicadores básicos de número da volta e posição, o mapa da pista com os pontos representando todos os 12 pilotos da prova, a barra de aceleração, velocímetro e indicação da marcha.

Também há cronômetros que indicam o tempo de volta, sua volta mais rápida e um terceiro cronômetro chamado de BEHIND, nele você pode conferir quantos segundos você está atrás do próximo piloto a ser ultrapassado. Este é um cronômetro muito interessante no qual você acompanha seu desempenho e a aproximação da oportunidade de ultrapassagem assim como na transmissão de uma corrida na vida real, quando você assume a liderança esse cronômetro passa a se chamar IN FRONT e indicará o tempo de distância para o segundo colocado.

Por fim há indicado de desgaste de pneus, são quatro pneus que vão sendo reduzidos a medida do desenvolvimento da corrida e da sua pilotagem, quando o desgaste for grande sua equipe irá chama-lo aos box para efetuar a troca de pneus, você também pode analisar o desgaste e fazer sua própria estratégia de trocas, mas mais uma vez cuidado com o arrojo! Um atraso muito grande na troca pode fazê-lo abandonar a corrida.

Box, Box!
Box, Box!

Imersão

Para um jogo de 1992 a imersão de Nigel Mansell World Championship é muito interessante! O jogo é licenciado e apresentada as 12 equipes que disputavam o campeonato, porém com apenas um piloto por equipe (talvez o maior ponto falho do game, uma vez que faltam carros no grid e o campeonato de construtores torna-se uma mera formalidade).

As 16 etapas do campeonato são apresentadas com seus traçados reais, com o total de km/milhas da volta e do circuito. Durante o jogo há a limitação da época, não espere reconhecer a curva do Laranjinha em Interlagos ou a Eau Rouge em Spa Francorchamps com riqueza de detalhes, porém vai ser muito legal cortar o túnel do principado de Mônaco. Também é possível ver alguns patrocinadores licenciados nas provas como a AGIP e a Shell.

GP de Mônaco
Acelerando na reta curva de Mônaco.

Após toda corrida há um pódio, onde apenas Nigel Mansell é estilizado na aparência e no macacão (os demais pilotos são genéricos com o mesmo macacão amarelo) e também a atualização do campeonato de pilotos e construtores. Esta é a hora de analisar qual são as posições necessárias para que você possa garantir o campeonato!

Antes de toda corrida é possível realizar o acerto do carro, apesar de simples de simples estas opções são muito interessantes e vão te fazer sentir-se na garagem com sua equipe. O aerofólio irá definir a velocidade do seu carro, quanto mais alto mais estável e menos veloz. Os pneus definem também velocidade e estabilidade, mas com uma diferença muito importante: o desgaste, optar por pneus macios podem significar uma corrida com estratégia de duas paradas, e nem tente se aventurar em uma corrida com mal tempo sem pneus de chuva! O acerto das marchas irá definir sua aceleração e velocidade máxima. Por fim você pode optar por câmbio automático ou automático, mas vamos convir que desde a época do jogo os pilotos da Fórmula 1 já possuíam câmbio automático, logo, não seremos nós que vamos nos preocupar em ficar mudando marcha!

Pódio
Festa do pódio sem champanhe e com um bigode de fazer inveja ao Mário.

Finalizando

Nigel Mansell World Championship é um dos games de corrida mais divertidos do Super Nintendo, e isso é muita coisa para um console que teve 3 jogos da série Top Gear e Super Mario Kart. A jogabilidade é muito interessante e privilegia a destreza nas frenagens e aceleração trazendo ao jogo uma boa experiência de pilotagem e se destacando em relação a outros concorrentes. A imersão é interessante ao podermos fazer diferentes ajustes para diferentes provas de maneira simples e objetiva (até porque nem todo mundo quer ser um mecânico).

O único ponto falho talvez tenha sido não trazer as duplas de pilotos por equipe, fato que sempre criou uma mística na Fórmula 1 (como nas disputas internas entre Senna e Prost na McLaren e Mansell e Piquet na Williams). Contudo, isso não estraga a experiência do jogo, mesmo após quase 30 anos vale muito a pena reviver a temporada que o Leão foi campeão através do jogo que o homenageia.

Nigel Mansell's World Championship Racing

0.00
8

Jogabilidade

8.5/10

Modos de Jogo

8.0/10

Sons e Efeitos

7.5/10

Ambientação

7.0/10

Diversão

9.0/10

Prós

  • Boa jogabilidade em relação aos games de corrida da época.
  • Caracterização da Williams 92 e de Nigel Mansell
  • Reprodução dos traçados das pistas presentes no campeonato
  • Possibilidade de fazer diferentes estratégias para corrida
  • Passwords fáceis de serem utilizados

Contras

  • Presença de apenas um piloto por equipe
  • Caracterização dos demais pilotos e equipes
  • Apenas duas opções de dificuldade que reduzem o fator replay
  • Falta de multiplay