BGS - Brasil Game Show 2019

BGS – Brasil Game Show 2019

Queridos amigos, ouvintes e neste caso especificamente leitores. Precisamos falar da BGS 2019!!!!! Hoje enquanto escrevo este artigo me lembro com saudades de cada momento vivido durante dois dias intensos visitando a Brasil Game Show no Expo Center Norte em São Paulo. A maior feira de jogos da América Latina foi encerrada há apenas uma semana e eu já estou contando as horas para minha próxima jornada em 2020.

Mas afinal de contas o que é e o que representa a BGS no cenário Gamer? Apesar da pergunta direta essa resposta não é simples, portanto vou expressar aqui a minha experiência como jogador e como fã dos Videogames há mais de três décadas.

A BGS é um evento anual que acontece em São Paulo em formato de feira, reunindo as mais importantes empresas da indústria dos Videogames expondo seu conteúdo e seus produtos. Além das gigantes: Sony, Microsoft e Nintendo (Voltando a expor no Brasil) é possível visitar e conhecer os projetos de diversas empresas menores que normalmente apresentam seus projetos e jogos em uma área exclusiva na feira chamada Avenida Indie.

Tem conteúdo para todo tipo de jogador, desde a galera Master Race do PC, consoles e até quem joga casualmente nos celulares. Todos os estilos de jogadores são acolhidos pelo evento. E não faltam atrações para entreter tanta gente.

O evento abria os portões para o público ao meio-dia e as filas já começavam a se formar antes das 07:00 da manhã para entrada, dado o tamanho do evento e a expectativa da galera. Mesmo com possibilidade de pegar credenciais de imprensa e participar do evento em dias exclusivos eu fiz questão de participar do evento no final de semana e ter a mesma experiência que o público em geral.

Leia também

Atrações

Segundo a organização do evento, em 2019 foram mais de 300.000 pessoas visitando a feira entre os dias 09 e 13 de outubro. É muita gente! O espaço no Expo Center Norte é grande e todo esse pessoal teve na feira a oportunidade de experimentar novos jogos, testar acessórios e periféricos e ainda fazer suas compras nas diversas lojas presentes.

Para o pessoal que foi com a intenção de jogar os estantes mais concorridos eram do Playstation, Xbox, Nintendo, WB Games (Rolou um campeonato irado de Mortal Kombat 11), Fortnite e muitos outros. Bastava fazer um registro online através de aplicativo ou mesmo pegar a fila no estante. Agora se a intenção era evitar as filas, a Avenida Indie era uma ótima opção para jogar sem esperar tanto.

Como já é tradição a organização trouxe ao Brasil muitos desenvolvedores, produtores, atores, compositores e entusiastas da indústria de Videogames. Como Destaque podemos citar: Ed Boon (Criador e produtor de Mortal Kombat e Injustice), Yoshinori Ono (Produtor da série Street Fighter), John Romero (Criador de Doom e Quake), Charles Martinet (Dublador do Mario), Shota Nakama (Compositor de trilhas para jogos da série Kingdom Hearts, Sonic Mania e Final Fantasy), Howard Warshaw (Programador de E.T para o Atari), D. C. “Simpatia” Douglas (Dublador do Wesker na série Resident Evil), diversos Youtubers e até os atores de GTA 5 marcaram presença durante os cinco dias de evento.

Ono, Romero, Douglas e Boon

Se você realmente gosta de Videogames, ter a oportunidade de estar lado a lado com essas verdadeiras lendas da indústria não tem preço. Todos eles estavam disponíveis por algumas horas em sessões concorridas de Meet & Greet onde era possível pegar um autógrafo maneiro no seu jogo, tirar algumas fotos e trocar uma ideia rápida com esse time de peso.

Este ano, pela primeira vez no Brasil tivemos a oportunidade de assistir um Show ao vivo da Videogame Orchestra brilhantemente liderada por Shota Nakama, com participações da Orquestra de São Paulo e também Bruno Valverde (Baterista do Angra). O show foi épico, a galera vibrava a cada música, os músicos estavam empolgados com a reação do público e rolou muita interação com a galera que estava presente. A música de abertura do show do Sonic que a banda tocou e o tema de Castlevania para mim foram os destaques positivos.

No mesmo palco onde rolou o show da VGO também teve durante todo o evento partidas com Pro Players, narração e transmissão para a galera do evento e também via Internet. Uma ótima oportunidade para ver de perto aquele seu time ou jogador favorito em ação.

Shota Nakama – VGO

Agora se o objetivo era fazer compras opções não faltavam. Havia um espaço dedicado na feira para diversos expositores venderem todo e qualquer artigo relacionado aos Videogames. Roupas, Jogos, Action Figures, Publicações especializadas, itens de decoração, Artigos para Cossplay etc.

E por falar em Cosplay, esta é sem dúvida outra atração extremamente popular nesse tipo de evento e este ano a galera se superou. Era um mais legal que o outro. Não faltaram Dead Pools, Geralt De Rivia, Spiderman, Weskers e mais uma série de personagens circulando pelo evento. Encontrei um garoto com uma fantasia maneira de Spiderman e para minha surpresa quando tirou a máscara era extremamente parecido com Tom Holland. Ele literalmente parou a BGS quando tirou a máscara.

Com tantas atrações o visitante não fica um minuto sequer sem ter o que fazer. É o tempo todo andando de um lado para o outro em busca de onde será a próxima parada para a diversão.

Minha Experiência

Vou compartilhar agora com vocês um pouco da minha experiência com a BGS. Esse foi meu segundo ano e estive presente nos dias 12 e 13, sábado e domingo respectivamente. Em ambos os dias cheguei ao Expo Center Norte às 07:30 da manhã e aguardei na fila até a abertura dos portões. Durante às horas de filas aproveitei para ler um pouco, jogar com meu Nintendo Switch e bater papo com a galera que também estava esperando. Conheci gente de muitas cidades próximas à São Paulo.

Por volta das 11:30 o pessoal dava início à cerimônia de abertura com um mestre de cerimônia e a presença já de muitos dos convidados saudando a galera na fila. A multidão que estava na fila ia ao delírio e respondiam calorosamente a cada chamado. A energia ali na fila era tanta que nem parecia que o pessoal estava tanto tempo esperando na fila. Ninguém estava cansado!

Após alguns poucos minutos de bate papo um imenso telão exibia um vídeo emocionante que chamava a galera para vibrar antes da abertura dos portões. Realmente me emocionei nos dois dias durante a abertura e me senti privilegiado por morar em São Paulo ter a oportunidade de participar desta grande festa.

Realmente a BGS é um evento produzido por jogadores e para jogadores. Marcelo Tavares o criador da BGS esteve presente participando da abertura nos dois dias em que eu estive por lá e fazendo um discurso curto e apaixonado dava início aos trabalhos. Fica aqui o meu agradecimento ao Marcelo por nos receber tão bem. Um evento deste tamanho no Brasil até pouco tempo atrás era algo impensável.

Com os portões abertos era hora de conhecer a feira. Passei rapidamente por alguns expositores em busca da seção de Meet & Greet já que um dos meus principais objetivos era conhecer e tirar foto com os convidados. Foi lá que eu passei a maior parte dos dois dias em que estive na feira.

Circulei bastante ali perto do estande da Warpzone onde rolou o encontro de Podcasters e da galera mais Retrogamer. Encontrei os amigos do Warpcast, Nlovers, Jogo Véio, Bota Ficha, Reloading e um monte de gente bacana.

Charles Martinet

Considerações finais

A BGS é uma ótima experiência para quem gosta de Videogames eu passei um fim de semana fantástico e certamente estarei de volta em 2020. Contudo é preciso ajustar as expectativas é fundamental para que você tenha uma boa experiência com a BGS. Com o evento se popularizando ano após ano a quantidade de visitantes aumenta na mesma proporção.

Sendo assim, circular pela feira, visitar os estandes e jogar não é uma tarefa fácil. É preciso planejamento, decidir o que é prioridade para você e focar nos objetivos. É importante ter em mente que enfrentar horas de filas é uma necessidade se você quer participar das atrações mais legais.

A feira disponibiliza uma área para alimentação, mas normalmente é bem concorrido e costuma ter preços altos. Então a dica é: fuja dos horários de pico para o almoço e leve sempre na mochila alguma coisa para matar a sua fome sem precisar perder um tempo precioso na praça de alimentação.

Programe-se para chegar cedo ao evento, monte uma boa agenda com os horários de cada atração que você quer participar e você tem grandes chances de se dar bem.

Alguns jogos autografados

 


Ouça também o Podcast Jogando Casualmente com a minha participação e mais um monte de gente legal falando sobre as nossas experiências na BGS: Clicando Aqui