Análise Puzzle Bobble: Bust-a-move

Lili Brandelli

Quem aí também é da turma que diz que só vai jogar uma partidinha de um jogo de puzzle, mas quando pega o controle na mão e dá o Start, não consegue mais parar até bater seus próprios recordes? Eu sou assim com Tetris, 2048, Mahjong e … Puzzle Bobble: Bust-a-move. Dá pra acreditar como um jogo tão “simples” pode ser tão divertido??

A análise de hoje vai nos levar a um passeio deste belo, cheiroso e divertido exemplar de Puzzle Bobble: Bust-a-move.

O que é Puzzle Bobble?

Também conhecido como Bust-a-Move na América do Norte, é um jogo de puzzle de arcade criado pela Taito Corporation e publicado em 1994.

Ele foi inspirado no jogo Bubble Bobble, um famoso game de plataforma no estilo arcade clássico dessa produtora, com mecânica semelhante ao Mario Bros de arcade, se utilizando dos mesmos personagens e temas.

Além disso, um rearranjo da música original do Bubble Bobble foi colocada em sua tela de créditos.

A inspiração

No game Bubble Bobble, as namoradas dos dragões gêmeos Bub e Bob foram sequestradas. Para poder resgatá-las, eles precisam enfrentar inimigos soprando bolhas e colidindo 3 da mesma cor, além de enfrentar diversos obstáculos totalizando 100 fases.

Puzze-Bobble: Bust-a-move tem uma jogabilidade diferente do jogo inspiração Bubble Bobble.
Gameplay Bubble Bobble

Os personagens eram muito carismáticos e o jogo foi muito bem recebido chegando ao rank dos 24 melhores jogos de SNES já feitos pela GamesRadar.

Os personagens carismáticos Bub e Bob do jogo Puzzle Bobble: Bust-a-move
Os carismáticos Bub e Bob

Gameplay

Diferentemente do Bubble Bobble, o Bust-a-move é um jogo estritamente de puzzle, muito parecido com o Tetris.

O jogo começa com algumas bolhas de diversas cores espalhadas em uma tela retangular. Elas estão dispostas de forma aleatória na parte superior da tela (arena), uma vez que embaixo estão os personagens Bub e Bob. Aqueles “mimosos” do outro game, lembram?

Os dragõezinhos (jogadores) controlam um “pointer” que recebe bolhas de cores também aleatórias. Assim que o jogador lança uma bolha, ela só vai parar quando bater em outra ou atingir o topo da arena. Se a bolha em que ela tocar for de cor igual e formar um trio ou mais, elas serão removidas e o jogador soma pontos. Caso o jogador demorar demais, a bolha será lançada automaticamente.

Ah!!!! Em todas versões que tive a possibilidade de jogar, o pointer só tem o traçado para demonstrar onde a bolha vai ser jogada na primeira fase ou depois de algum ‘continue’. Tem fases que dá até vontade de “morrer” logo pra poder usar esse facilitador!!

Está parecendo fácil??

Pois então…A cada poucos tiros, o teto da arena começa a descer lentamente, juntamente com todas as bolhas. A frequência da descida é influenciada pelo número de cores restantes na tela. Além disso, a música vai ficando mais rápida à medida que elas se aproximam da linha limítrofe e caso a ultrapassem, o jogador perde. Game over.

E abrindo um parênteses já que mencionei a música… não sei vocês, mas a trilha me lembra os desenhos da Ariel: Pequena Sereia.

O objetivo do game é eliminar todas as bolhas antes que elas ultrapassem a linha a cada fase, totalizando 100 levels. O padrão de disposição das bolhas muda a cada level.

Teoricamente, as fases vão ficando mais difíceis. Porém, na minha humilde opinião, tem fases iniciais muito mais difíceis do que algumas intermediárias ou finais. Até acho um pouco aleatório o nível de dificuldade.

Modo VS play

Já conseguiu passar de todos os levels e deu aquela deprê por ter acabado o game e os desafios???

Calma!! Ainda é possível jogar contra os vilões do Bubble Bobble, mas no estilo Bust-a-move ou contra algum amigo.

Nesses dois modos, se você for mais lento que o oponente, recebe penalidade ganhando bolhas a mais na tela.

Versões

Primeiramente, em junho de 1994, foi desenvolvida a versão para arcade com o nome Bubble Buster. Seis meses depois, foi criada a versão para Neo Geo. Essa versão se difere da primeira apenas por ser em stereo com alguns efeitos sonoros diferentes e texto traduzido.

Quando a versão do Neo Geo foi para os EUA, utilizaram o título Bust-a-Move. Título esse utilizado nos jogos subsequentes nos EUA e Canadá, bem como para alguns jogos que não eram da Taito na Europa.

Nos anos seguintes, foi desenvolvido para as seguintes plataformas: SNES, Neo Geo CD, 3DO, Game Gear, DOS, Windows, Wonderswan.

Recepção

A recepção foi bem diversificada.

Alguns dizem que o jogo é muito divertido. Outros que é muito fácil e monótono. Outros ainda dizem que é fácil, repetitivo porém bem viciante. Devo concordar com todos.

Realmente, não é um jogo muito difícil, mas não é tão fácil assim. E apesar de algumas fases se parecerem bastante (repetitivo/monótono), a curiosidade para saber o que nos espera é tanta que te faz passar horas jogando. Até terminar, literalmente. Ou seja, é viciante e divertido.

Além disso, os personagens Bub e Bob são umas fofuras (mimoooooosoos)!!! A movimentação deles é engraçadinha, eles são bonitinhos e o visual das bolhas, fases e afins são bem aceitáveis.

Plus a mais

Você é um caçador de conquistas/ troféus? Se você tiver conta no Retroachievements, pode liberar algumas, deixando o game ainda mais viciante!

E você? Já jogou Puzzle Bobble: Bust-a-move?

Já jogou algumas das inúmeras cópias dele?

Comenta aí pra nós!!!

Se quiser dar uma roubadinha de boteco.. esse link tem passwords e uma dica de desligar a guia pro snes.

Sobre o Autor

Guilherme Ferrari

NA VIDA TUDO É PASSAGEIRO, MENOS O MOTORISTA E O COBRADOR.
administrator
Próxima postagem

Rádio Fliperama #30 - Perfil Rodrigo Reche

Quem aí também é da turma que diz que só vai jogar uma partidinha de um jogo de puzzle, mas quando pega o controle na mão e dá o Start, não consegue mais parar até bater seus próprios recordes? Eu sou assim com Tetris, 2048, Mahjong e … Puzzle Bobble: Bust-a-move. […]
Rádio Fliperama #30 - Perfil Rodrigo Reche