Fliperama de Boteco

Fliperama de Boteco #95 – Histórias de Locadoras

Fliperama de Boteco #95 – Histórias de Locadoras

No ar mais um Fliperama de Boteco, onde  Guilherme ‘GZ’ Ferrari, Alysson GuedimAlexandre Machado, Márcios Morais, Sidnei Melo (Grupo de Telegram) e Eder Aleixo (Grupo do Telegram) contam as melhores e piores histórias do tempo da maravilhosas e inesquecíveis locadoras de vídeo games. Pegue seu fone de ouvido e aperte o play! Começou a contagem regressiva para o episódio 100!!!

Quer participar do episódio 100??
Então, mande um email para:
contato@fliperamadeboteco.com

LINKS NO PORSCHE

Episódios Relacionados

 

 

ARTE DA VITRINE
Guilherme Ferrari

ADICIONE O NOSSO FEED
Abra o Itunes, clique em AVANÇADO, depois em ASSINAR PODCAST, cole o link a seguir e aperte em OK: Aqui

NOSSA PÁGINA NO ITUNES
Acesse aqui: Itunes Fliperama de Boteco

SUGESTÕES, FICHAS, CRÍTICAS, DICAS E DÚVIDAS
Envie e-mails para: contato@fliperamadeboteco.com

Gostou? Compartilhe!

Sobre o autor

  • Marcio Moraes

    hahahahaha como sempre muuuito bom!!!!!!!!! Aguardando a proxima! vlw gurizada!!!!!!!!!!!!!!

    • Guilherme Ferrari

      Truta!!! Vai voltar para o episódio: Histórias de Lan house?

      • Marcio Moraes

        com certeza voltarei!!!!!!!!!!

  • Sidnei Melo

    Mesmo se eu não participasse, certeza que esse episódio seria fantástico!!!
    Seus parasitas kkkk

  • Sidnei Melo

    Mesmo se eu não participasse, certeza que esse episódio seria fantástico!!!
    Seus parasitas kkkk

    • Marcos Melo Corrêa

      Olha aí o meu xará de sobrenome!

    • Guilherme Ferrari

      Auahauhauha! Lembrando que parasita é o Alexandre, coitado do amigo dele citado do episódio.
      E vlw pela participação @disqus_pUMbj94DhA:disqus !!

      Abs

  • Darley Santos

    Esse cast ficou muito da hora! Foi uma conversa de boteco mas completa como uma mesa redonda! Abordaram de forma completa os aspectos de locadora de games, não sei nem por onde começar! Já estou escutando pela terceira vez, enquanto faço um tarefa que trouxe do serviço para a casa, e já são três e meia da manhã…

    • Marcos Melo Corrêa

      Abordaram mesmo, só faltou falar dos fominhas que ficavam desde manhã cedo abrir a locadora. Às vezes eu entrava nesse rolo aí.

      • Darley Santos

        Ah cara, com certeza, revivi coisas que sentia naqueles tempos… Sério, foi um dos melhores FDB’s que escutei, por mais que isso surpreenda vocês! Os diferentes tipos de locadoras, desde a mais “suja” até a mais “família”, hahah… Lembro até hoje, com nostalgia e saudosismo, da locadora e fliperama da Dona Carminha, tempos que não voltam…

        Marcos fominha!

        • Guilherme Ferrari

          Locadora da Dona Carminha, fliperama do Tio Jairo, uahauha, só os melhores nomes. Que bom que gostou do episódio e nosso podcast pode reviver boas lembranças!

          ABS!

  • Raphael Rosati

    Mais um ótimo cast do Fliperama, deu muita saudade.
    Comecei a frequentar locadoras, depois de “parar” com os fliperamas, em 1992 quando a Progames em Santana, zona norte de São Paulo começou a cobrar a jogatina desenfreada de SF2 de SNES por hora, então era treinar no SNES pra jogar com a bandidagem no fliperama. Bons tempos!!!

    • Marcos Melo Corrêa

      Ótima estratégia, quem nunca usou? Treinar no console pra masterizar o arcade!

      • Guilherme Ferrari

        Eu!!! Eu era muito ruim em jogos de luta!!!

    • Guilherme Ferrari

      Obrigado pelo elogio @raphaelrosati:disqus !!! Que idade tu tem?? auhauha
      Treinar no SNES para jogar com a bandidagem no fliperama, boa frase!!
      Conta mais histórias para locadora!!

      Abs.

      • Raphael Rosati

        Estou prestes a completar 40 anos bastante dedicados aos jogos. Fui realmente frequentador assíduo dos fliperamas e pelo menos na região onde eu morava os fliperamas eram sim frequentados por pessoas de índole questionável. Quantas vezes meu pai foi lá me buscar e fazer eu passar vergonha.
        Depois nas locadoras o negócio era mais tranquilo, melhor frequentado, inclusive a locadora que eu mais joguei na vida ainda existe e é referência na região. No fliperama era mais perigoso, já aconteceu de o cara que cuidava do dinheiro sair pra fumar e um moleque abrir a gaveta de dinheiro do cara, pegar um revolver 38 e sair colocando na cabeça da molecada que estava lá jogando, eu tremia mas não consegui desistir da minha ficha de Altered Beast nesse dia.
        Hoje em dia meus filhos ainda pequenos (6 e 4 anos) tem Playstation 3 e 4, PC e emuladores de Wii e WiiU, mas sempre que eu posso mostro (e jogamos juntos) algum clássico dos arcades e eles se amarram muito. E nessas horas eu penso que foi melhor o fim dos fliperamas como na época em que eu conheci, para eles o fliperama é o Playland.

  • Lilian Valduga Brandelli

    Esse aqui ficou bom demais!!!
    Quase chorei de tanto rir!!!
    E me deu uma saudade gigante da minha infância. O gui deve cansar de ouvir, mas eu tenho um carinho imenso pelos meus pais. Minha mãe pelo incentivo que sempre me deu de leituras, estudos, artes domésticas e meu pai por todas brincadeiras que inventava comigo. Quando eu não sabia do que brincar, ele me puxava junto dele e inventava (p.s: eu morava no interior, então qualquer graveto virava um motivo de diversão).
    Estou lembrando disso agora, porque foi ele que me introduziu ao mundo dos games, que me puxava pra uma disputa de F1-race. E por tal motivo, eu vivia em locadoras com ele, mas nunca joguei nelas, apenas ia pra comprar jogos e alugar filmes.
    Eu lembro que as fitas nunca estavam dentro das caixinhas. Tinham papéis duros em cima de cada caixa que dizia se a fita estava disponível, não estava disponível ou seria devolvida naquele dia. E minhas fitas de videogames eram da Solar Games que o Gui comentou. Foi essa loja inclusive que me vendeu com todas caixinhas da loja, ao invés das caixas originais (Y). Mas eu queria saber como o malandrilson conseguia trocar as fitas, pq lembro que toda vez que locávamos (no meu caso VHS), eles olhavam se era correspondente à caixa e na devolução eles conferiam tb. Só se com jogos não tinham o mesmo cuidado. P.s: Video sister é outra que fez parte da minha vida. Meu pai deixou tanto dinheiro lá com locação que volta e meia eles nem cobravam multa de atraso ou deixavam pegar umas fitas a mais pelo mesmo valor 😀

    Adorei a participação do pessoal do grupo!! Ficou super divertido e estão ficando com o vocabulário que os mestres do FDB criaram ao longo dos casts 😛 Já dá pra lançar um dicionário!!!

    Ouvi ele ontem e não consegui comentar, por isso já esqueci de algumas coisas que iria falar aqui…

    Pra fechar, parabéns aos envolvidos!!!!

  • Lilian Valduga Brandelli

    Esse aqui ficou bom demais!!!
    Quase chorei de tanto rir!!!
    E me deu uma saudade gigante da minha infância. O gui deve cansar de ouvir, mas eu tenho um carinho imenso pelos meus pais. Minha mãe pelo incentivo que sempre me deu de leituras, estudos, artes domésticas e meu pai por todas brincadeiras que inventava comigo. Quando eu não sabia do que brincar, ele me puxava junto dele e inventava (p.s: eu morava no interior, então qualquer graveto virava um motivo de diversão).
    Estou lembrando disso agora, porque foi ele que me introduziu ao mundo dos games, que me puxava pra uma disputa de F1-race. E por tal motivo, eu vivia em locadoras com ele, mas nunca joguei nelas, apenas ia pra comprar jogos e alugar filmes.
    Eu lembro que as fitas nunca estavam dentro das caixinhas. Tinham papéis duros em cima de cada caixa que dizia se a fita estava disponível, não estava disponível ou seria devolvida naquele dia. E minhas fitas de videogames eram da Solar Games que o Gui comentou. Foi essa loja inclusive que me vendeu com todas caixinhas da loja, ao invés das caixas originais (Y). Mas eu queria saber como o malandrilson conseguia trocar as fitas, pq lembro que toda vez que locávamos (no meu caso VHS), eles olhavam se era correspondente à caixa e na devolução eles conferiam tb. Só se com jogos não tinham o mesmo cuidado. P.s: Video sister é outra que fez parte da minha vida. Meu pai deixou tanto dinheiro lá com locação que volta e meia eles nem cobravam multa de atraso ou deixavam pegar umas fitas a mais pelo mesmo valor 😀

    Adorei a participação do pessoal do grupo!! Ficou super divertido e estão ficando com o vocabulário que os mestres do FDB criaram ao longo dos casts 😛 Já dá pra lançar um dicionário!!!

    Ouvi ele ontem e não consegui comentar, por isso já esqueci de algumas coisas que iria falar aqui…

    Pra fechar, parabéns aos envolvidos!!!!

    • Marcos Melo Corrêa

      Foi realmente um episódio bem engraçado e, quem diria, até o Tairo seria mencionado nele.
      O que me deixa emocionado é as vezes que me mencionam agora em todos os episódios em que eu não participo aihauauahausuda
      Bela história e obrigado por mais um comentariozão.
      PS.: O nome da locadora era Video Sister mesmo? Nossa….

      • Lilian Valduga Brandelli

        hahahahha, isso é pra provar que cada membro da equipe é importante de alguma forma 😀

        Era sim e eu me lembro que o logo da Video Sister era tipo o símbolo Yin-yang, mas hoje está diferente.
        Gui, me corrige se viajei!!!

        • Guilherme Ferrari

          Video Sister??? Onde fica ou ficava essa locadora?? Não lembro!!

          • Lilian Valduga Brandelli

            Atrás do shopping l’américa (nem lembro se tinha shopping naquela época). Era em uma casa por aí. Só imagino que meu pai tenha deixado o valor da minha faculdade naquela locadora (se fôssemos converter em Temers atualmente). xD

    • Guilherme Ferrari

      Lili sempre com os comentariozão!!!
      Parabéns Sidnei Melo e Eder Aleixo (Grupo do Telegram), que abrilhantaram o podcast com ótimas histórias.
      Trocar a fita era muito fácil: abri tira o chip e colocar outro no lugar, auhaua!
      A Solar Games marcou a infância de muita gente em Bento.
      Temos que presentear teu pai com uma jogatina de F1 Race!

      • Lilian Valduga Brandelli

        Cada comentário vale por uma redação do enem…hahahhah
        Baah, tu manjava bem dos paranauês então, porque jamais cogitaria fazer essa troca de chips!!!

        E siiim, vamos levar o sagrado Polystation um dia pra relembramos os tempos mais primórdios 😀